sexta-feira, 24 de setembro de 2010

Gil Vicente-Leixões: Disputa do poleiro num mar sem crista

O nulo final traduz com rigor a generalizada falta de ideias que tanto Gil Vicente como Leixões patentearam ontem à noite em Barcelos, no jogo de abertura da 3.ª jornada da Liga Orangina.
Um encontro amorfo entre dois candidatos assumidos à subida de divisão, que nunca conseguiram explorar os seus estilos de jogo e cedo ficaram reféns de um futebol demasiado direto e desapoiado. Tudo espremido e o máximo que há a mencionar é meia dúzia de remates de fácil intervenção quer para Murta quer para Ricardo.
Sem alma para construir situações de finalização, os gilistas confiaram muitas bolas em lances de profundidade. Uma opção que trouxe volume de jogo à linha atacante, mas onde a falta de apoio para desdobrar os lances emperrou com facilidade na coesa defesa leixonense.
Ao invés, a formação visitante apostou num esquema mais compacto. Um futebol em apoio e sempre com linhas de passe na circulação do esférico, mas sem velocidade nas transições para tirar proveito da objetividade que Tiago Cintra e Félix procuraram colocar no relvado.
O período de descanso não foi bom conselheiro e nem as alterações introduzidas quer por Paulo Alves quer por Augusto Inácio na etapa complementar, na esperança de dinamizar o desafio, foram capazes de desatar o nó ao marasmo patente.


Lenta agonia

A tremenda falta de audácia para criar desequilíbrios em qualquer setor do terreno, mas, principalmente nos corredores, não só condenou o desafio a uma lenta agonia, como deixou bem evidente que a principal preocupação de gilistas e leixonenses já era não perder terreno no duelo pela liderança do campeonato.

Um sintoma, aliás, bastante evidente com o aproximar do apito final. Momentos dramáticos, com as duas equipas em desnorte completo na construção de jogo e onde só o desgaste físico acumulado potenciou alguns lances de bola parada que ainda alimentaram a expectativa do público presente.
por "Pedro Malacó - Record"

Um comentário:

Senhorzinho Malta disse...

Jogo muito, muito fraco. Que raio de ideia um jogo a quinta-feira? é A DItadura das televisoes, da qui a mais ha jogos todos dias menos ao fds. Vergonha