sábado, 16 de julho de 2011

Vitória é resultado da maturidade táctica

Santa Clara voltou a vencer no estágio, derrotando o Feirense por 2-0. Depois de uma primeira parte onde a nossa equipa foi mais pressionada pelo adversário, os golos surgiram no segundo tempo como corolário das oportunidades criadas.

O Santa Clara somou a segunda vitória no estágio de pré-temporada ao derrotar, em Quiaios, o Feirense por 2-0, adversário que prepara a presença no campeonato da Liga Zona Sagres. O triunfo foi construído na segunda parte mas sobram indicações deixadas pelo colectivo no decorrer dos primeiros 45 minutos.

Frente a um adversário teoricamente superior o Santa Clara revelou bons indicadores a nível defensivo onde sobressaiu o rigor no posicionamento táctico e o sentido de entre-ajuda. O Feirense entrou forte, teve mais bola, exerceu maior pressão mas sentiu dificuldades em encontrar o caminho para a baliza defendida por Stefanovic.

Somente numa ocasião, aos seis minutos, é que os fogaceiros estiveram perto do golo quando o trinco Sténio rematou para o nosso guarda-redes efectuar uma defesa de recurso com os pés. No restante, mais bola do lado do Feirense mas muita cultura táctica da nossa parte.

A partir do primeiro quarto-de-hora os pupilos de Bruno Moura começaram a soltar-se com maior objectividade para as transições atacantes e Platini, por duas vezes, esteve na cara do golo. Na primeira oportunidade rematou à figura do guarda-redes contrário e na segunda o esférico embateu nas malhas laterais.

Frente àquela que será, porventura, a equipa base do Feirense, o Santa Clara revelou que a defesa é o sector que melhor se entende nesta fase, principalmente porque é nele que figura maior número de atletas que transita da época anterior.

Do meio-campo para a frente os indicadores também são positivos mas a margem de progressão prevê-se mais lenta porque será necessário tempo para os reforços se entrosarem. Mesmo assim, há pormenores que não passam despercebidos e que serão, naturalmente, melhorados com o trabalho diário.

As substituições que foram introduzidas na equipa de forma gradual tiveram o condão de refrescar o colectivo que, aos poucos, foi ganhando supremacia territorial, chegando sem surpresa ao golo que nos colocou em vantagem. Djaniny, aos 65 minutos, arrancou pela direita e cruzou ao segundo poste onde apareceu Moreira a cabecear para o 1-0.

Nesta altura o opositor já tinha alterado toda a equipa inicial mas tal não retira mérito à forma como os nossos atletas se entenderam na construção de jogadas de ataque, conseguindo reforçar a vantagem no marcador aos 78 minutos na sequência de um livre bem cobrado por Minhoca que Moreira desviou ao primeiro poste e Djaniny, ao segundo, mergulhou de cabeça para o 2-0.

Nos últimos dez minutos o Santa Clara geriu o resultado com posse e circulação de bola, anulando as esporádicas tentativas de reacção do adversário. Mais importante que o resultado é verificar que a equipa dá sinais de crescimento com uma base defensiva sólida, faltando aprumar pormenores do meio-campo para a frente para que o colectivo funcione como um harmónio.

Com arbitragem de Telmo Carvalho, o Santa Clara alinhou com: Stefanovic; Guilherme, Sandro, Ilic e Nelson; André Simões, Pacheco e Lourenço; Pipo, Sylvestre e Platini. Jogaram ainda: Kojic, Bosingwa, Edgar, Deyvison, Fernando, Minhoca, Pato, Djaniny, Miguel e Moreira.

Fonte: site oficial do CLUBE DESPORTIVO SANTA CLARA

Um comentário:

Ultras Leiria disse...

Será que é desta Santa Clara? Espero que sim a Superliga precisa de uma equipa dos Açores. Cá vos esperamos.